terça-feira, 18 de outubro de 2011

Entrevista com Rafael Lo Ré

Pesquisar novos sambas, compositores, intérpretes e histórias em discos e livros já não bastava. Era preciso ir além, conversar diretamente com os baluartes, aprender sobre o mundo do samba sem intermediários, beber diretamente do néctar. Rafael Lo Ré, nome de destaque da nova geração de sambistas de São Paulo procedeu assim. E foi ouvindo, aprendendo com atenção, que desenvolveu sua verve de compositor e cavaquinista.

Seja pesquisando, seja compondo, Lo Ré vive o samba. Sente-se o amor ao samba ao conversar com ele, ao escutá-lo falando sobre o ritmo quente, que é a alma musical do Brasil. Com 13, 14 anos, ganhou seu primeiro cavaquinho. A atenção ao compositor sempre norteou suas audições. Foi pra saber mais quem eram estes que faziam samba que passou a frequentar a Rua General Osório, onde pôde ver em ação nomes como Jamelão e Cabelinho.

Ao lado de outros sambistas que compartilham do mesmo ideal, como Paulo Mathias e Tuco - para citar dois relevantes nomes -, fundou o Glória ao Samba, "uma roda para se cantar o samba com emoção, para aprender". Influenciado por Alcides e Chatim, passou, nos últimos anos, a dedicar com mais esmero à arte de compor.

A arte de pesquisar também é desempenhada com fervor. Uma extensa pesquisa sobre os antigos compositores do Morro do Salgueiro culminou com um grande encontro da Velha Guarda, em um dia especial na vida do jovem sambista, que pôde cantar, feliz, com aqueles mestres, sambas divinais.

Estas e outras histórias desta importante figura do samba contemporâneo você pode conferir nesta edição do Programa É Batucada!


(Por André Carvalho)

Parte 01


Parte 02

14 comentários:

  1. grande mano lo ré... amigo. exemplo de humildade. exemplo de sambista!!!parabens mano, vc merece. ass: marcelo lourenço

    ResponderExcluir
  2. Mano Lo Ré é um cara fabuloso ... expressa sua humildade em todos os gestos, trata todos por igual ... Parabéns mano .. é um irmãozão ... tenho admiração e muito respeito por vc ... grande abraço. (Michel Saci)

    ResponderExcluir
  3. Lo Ré, você é SAMBISTA! Siga esta trajetória brilhante que o samba agradece muito!

    ResponderExcluir
  4. Ló Ré é um sambista na essência...não é um "músico de samba"....Grande irmão, humildade rara...um exemplo como sambista e irmão....

    Tú vai longe, parceiro!

    Puta abraço (Jorgera)

    ResponderExcluir
  5. Mano Lo Ré ! parceiro da pesada , sambista sim Senhor !!! mais uma vez os meus parabens a ti e obrigado pelas palavras digo por aqui tambem ... Nosso Brutus do bem !!! Forte abraço

    ResponderExcluir
  6. Ai nosso Pavaroti mandou muito bem, ja conheço algumas composições sua atraves dos meus amigos Tuco e o Grande Janderson, e diga se de passagem sao otimas, um forte abraço

    Laurinha do Paulão

    ResponderExcluir
  7. COmo diz o Mano Luciano;Italiaaanooo!!! Grande Loré,parabéns ae mano. Nós aqui do sul procuramos sempre aprender com pessoas do naipe de vcs. Gradne Valoor.

    ResponderExcluir
  8. Estás aí mano Lo Ré.
    Parabéns mano e obrigado por contribuir com a nossa batalha.
    Continue assim cumpadre!!

    Edinho - Mauá

    ResponderExcluir
  9. Fazia samba na vadiagem fugindo da policia? Hahahahaha... Vocês estão todos ficando malucos...

    ResponderExcluir
  10. O tempo que sambista fugia da policia ... escorregou ..

    ResponderExcluir
  11. Obrigado meus irmãos pelos comentários, agradeço a todos que se manifestaram. Foi difícil vencer a batalha contra duas câmeras na frente mas saiu!
    Quanto ao assunto da polêmica, parece absurdo mas é triste que ainda haja gente que não trata o Samba como manifestação cultural da nossa gente. Meu amigo, isso existe sim e passamos por situações da polícia pedir para parar o nosso Samba por inúmeras vezes, inclusive nas reuniões do Glória ao Samba que constumam ser à noite em dia de semana e fazemos com frequência no meio da calçada por não termos uma sede.
    Infelizmente a própria sociedade às vezes reclama do que para alguns é "barulho" e a polícia precisa dar uma resposta. Para darmos continuidade ao Samba temos que dar um jeito. Era sobre isso que eu me referia.

    Mais uma vez obrigado pelos comentários Thiago, mano Tuco meu parceiro, Saci, Laurinha, Jorgera, Marcelo, Edinho que conduziu bem a entrevista, Piruca e Anônimo que possibilitou que não houvesse esse mal entendido.

    Rafael Lo Ré.

    ResponderExcluir
  12. Artur "Liminha" Guedes26 de outubro de 2011 23:07

    Grande Lo Ré do Cavaco!!

    Conheci esse cara a um tempo atras, lá na quadra dos Gavioes, compondo, discutindo com Vini, com o Alex com Henrique sobre as leis Brasileiras... No Pacaembu vendo o coringão...
    Poucos momentos mas muito marcantes para mim...

    Parabéns pela batalha, pelas musicas, pela pesquisa, pelo Samba!!

    Abraços Lo Ré!!!


    Artur "Liminha" Guedes.

    ResponderExcluir
  13. Lo Ré, vocês precisam mesmo continuar mostrando estas obras que vocês têm feito. Porque estes sambas são, de fato, muito bons. Parabéns!

    Ricardo Santana

    ResponderExcluir
  14. Quando este mano vai gravar um disco??
    Que gogó. Parabéns!!!

    Cezar Luíz

    ResponderExcluir